30
jan
09

Lares dos Mortos-vivos

Em homenagem ao Open Grave, lançado ainda neste mês de Janeiro que já está acabando, vos escrevo esta matéria e traduzo algumas partes do livro.

Para os mortos-vivos, não interessando o local onde vivem ou será instalado seu culto maligno, todos eles devem possuir estas duas características para ser considerado um decente lar.

  • Nenhuma fonte de luz
  • Nenhuma necessidade de conforto,  água, alimentação, saneamento, dormitório, ou local para socialização.

Os lares dos mortos-vivos desfrutam de trevas perpétuas, ou pelo menos são construídos em lugares afastados das fontes de luz. Mesmo mortos-vivos que não são afetados diretamente pela luz a evitam quando possível. Até mesmo os mortos-vivos menos inteligentes, como zumbis e esqueletos, eventualmente tender a se concentrar em lugares escuros e cavernas, reunindo aliados.

Devido a falta de um metabolismo e possuindo baixos, se não absentes sentidos físicos, a maioria dos mortos-vivos não possuem nenhuma consideração por algum conforto do qual os mortais tanto apreciam. Alguns mortos-vivos mimicam estas necessidades, como os lordes vampiros que geralmente preferem continuar com as necessidades de sua antiga existência. Uma simples caverna ja é o suficiente para servir de moradia para estas criaturas.

Lares nos Ermos

Nas áreas dos ermos, os mortos-vivos não se prendem as leis que causariam sua ruína em povos civilizados. Em geral, nestas áreas seus lares são:

  • Ruínas
  • Castelos isolados ou residências abandonadas
  • Florestas
  • Cavernas
  • Trevas Inferiores (Underdark)

Alguns lares dos mortos-vivos nas terras silvestres  são remanescentes de antigas ruínas e tumbas pelo que chamamos agora de ermo, mas que pode ser provável de ter sido uma vez o coração de um império.

Alguns mortos-vivos decidem construir ou habitar castelos ou residências abandonadas nestas áreas. Aqueles que ainda preferem alimentar-se de criaturas vivas muitas vezes acabam habitando locais próximos de algum estabelecimento povoado para uma vez ou outra o “visitar” e acabar com seu apetite.

Lares Urbanos

Cidades e vilas oferecem mais proteção aos seus habitantes que as fazendas, então mortos-vivos que ousam viver nestes locais são poucos, a menos que a o local seja dominado por mortos-vivos. Geralmente eles habitam estas áreas:

  • Fazendas desabitadas
  • Adegas abandonas
  • Catacumbas de templos
  • Cemitérios de cidades e necrópoles

Vilas e cidades oferecem uma quantidade considerável de “carne fresca”, sendo comum criaturas que se deleitam em caçar mortais serem atraídas para estes lugares. Ghouls, assim como ratos, são mais comuns em cidades do que seus habitantes vivos podem imaginar. Eles estabelecem-se em adegas de construções abandonadas, catacumbas de velhos templos, cemitérios, até esgotos e mansões que parecem terem sido abandonadas.

Algumas comunidades de ghouls persistem por anos alimentando-se de carne em deterioração dos cemitérios por exemplo, ou retornando aos seus lares antes do primeiro raio luminoso do sol aparecer.

Aparições e espectros e qualquer outro morto-vivo incorpóreo vive facilmente em cidades e vilas devido a sua habilidade de atravessar paredes. Eles normalmente habitam locais que não podem ser ultrapassados por meio físicos, facilitando sua fome por almas.

Pelo fato de cemitérios serem evitados pelos seres vivos, pode ser muito fácil encontrar estas criaturas nestes locais. Sejam mortos-vivos que foram enterrados ali ou outros que buscam um lar.

Novo Monstro – Esqueleto

Legenda
m – ataque corporal
r – ataque à distância
letra minúscula indica ataque básico.

Arqueiro Esquelético                Artilheiro de Nível 3
Animado natural médio (morto-vivo)          XP 150

Iniciativa +5 Sentidos Percepção +3; visão no escuro
PV 37; Sangrando 18
CA 16; Fortitude 14, Reflexo 16, Vontade 15
Imune doença, veneno; Resistência 10 necrótico; Vulnerável 5 radiante
Deslocamento 6
m – Espada Curta (padrão; sem limite) ♦ Arma
+10 vs. CA; 1d6 + 4 dano.
r – Arco Longo (padrão; sem limite) ♦ Arma
Distância 20/40; +10 (veja também tiro primário) vs. CA; 1d10 + 4
dano.
R – Tiro Duplo (padrão; encontro) ♦ Arma
Necessita arco longo; distância 20/40; dois ataques, cada um contra um diferente alvo; +8 (veja também tiro primário) vs. CA cada; 2d10 + 4
dano cada.
Tiro Primário
Um arqueiro esquelético ganha um bônus de +1 para rolagens de ataque à distância contra o inimigo mais próximo.
Tendência Indiferente        Idiomas
For 13 (+2) Des 18 (+5) Sab 14 (+3)
Con 13 (+2) Int 3 (–3) Car 3 (–3)
Equipmento armadura de couro, arco longo, espada curta, aljava de 30 flechas

Arqueiro Esquelético

Desajeitados, mas com olhos de águia!

Táticas do Arqueiro Esquelético

Um arqueiro esquelético ataca seus inimigos distantemente usando seu arco longo e o tiro duplo. O esqueleto evita o combate, tentando estar pelo menos a 10 quadrados de ataques corporais enquanto ainda atira ao oponente mais próximo para ganhar o benefício do tiro primário.

Conhecimento do Esqueleto

Um personagem sabe a seguinte informação com um sucesso em um teste de Religião.

DC 15: Após um período de várias semanas, esqueletos podem ser treinados no uso de arcos para produzir arqueiros esqueléticos.

Anúncios

7 Responses to “Lares dos Mortos-vivos”


  1. 1 Jeferson "Shin" Leite Borges
    janeiro 30, 2009 às 7:33 am

    Nosssa muito interessate mesmo.
    Ainda não tive oportunidade de olhar bem o livro, mas me pareceu um GRANDE livro pelo que todos os lugares que vejo, somente boas criticas a respeito do livro.

    Abraços

  2. janeiro 30, 2009 às 8:18 am

    o livro é muito bom, e como eu adoro mortos-vivos, sempre tem que ter alguns nas minhas campanhas, este livro cai como uma luva para mim ^^

  3. janeiro 30, 2009 às 12:18 pm

    Legal, curti o esqueleto também. Esse post combina também com o meu último podcast! :)

  4. janeiro 31, 2009 às 8:57 am

    Também gosto muito de undeads. Sempre uso, principalmente zumbis.
    E você foi pego! Acesse o meme e continue: http://aldetoron.blogspot.com/2009/01/meme-25-coisas-que-aprendi-jogando-rpg.html

  5. 5 Mestre Emilson
    fevereiro 1, 2009 às 11:59 am

    Antes de qualquer coisa Parabens pelo blog. Gostei do artigo.

    Gostaria de informar que seu blog está como blog da semana do blog Rpg Sem Compromisso, entre 02/02 à 07/02 de 2009.

    Para conferir acesse o link: http://rpgsemcompromisso.wordpress.com/2009/02/01/castlesdragons/

    Valeu!

  6. 6 Mestre Emilson
    fevereiro 2, 2009 às 11:07 pm

    olá! valeu pelo comentario.

    seu blog tambem esta nos blogs recomendados no blog RpgSemCompromisso.

    Até!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


 

Calendário

janeiro 2009
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Licensa

Creative Commons License
Castles & Dragons

Visitas

  • 32,618 hits

%d blogueiros gostam disto: