Posts Tagged ‘background

01
mar
09

Criando Personagens Maneiros

Cleric of BaneComo o resultado (já deixei de ver e infelizmente não sei como fechar, se alguém souber, comente) da enquete, venceu os artigos de dicas para RPG, então espero escrever mais posts sobre esse tema.

Hoje escrevo para os jogadores. Quem não quer criar um personagem digno de ser memorável? Quem não quer criar aquele personagem muito show de bola na campanha? Darei algumas dicas.

Lembrando que isto não é uma regra, apenas minha opinião sobre algumas coisas ou maneiras de fazr um personagem inesquecível. Mas já digo, para ser inesquecível, deve ter carisma! (não precisa ser o atributo, ok?)

Raça e Classe

A primeira dica é neste quesito. É um dos mais fáceis e apesar de possuir várias maneiras de deixar um personagem legal, listo aqueles que mais me convém.

A primeira é criar um personagem de um esteriótipo clássico, como elfos patrulheiros, anões guerreiros, draconatos paladinos, etc. Com isso o personagem pode acabar ficando muito parecido com a maioria, mas não necessariamente ele não será maneiro.

Outra forma é escolher uma raça que não combina muito com uma classe, como um eladrin bárbaro, tiefling guerreiro, draconato ladino, etc. Uma observação é que deve tomar um cuidado a mais para não deixar o personagem mais fraco que o normal caso escolha uma raça com bônus quase “incompatíveis” com a classe. Escolha os atributos com sabedoria e pode ser que fique um pouco diferente o estilo de jogo com tal classe. O bom é que fica bem exótico, tirando aqueles esteriótipos, mas se não for bem pensado, pode apenas ficar bizarro, não memorável.
Spike Gauntled

Poderes, Perícias, Whatever

Após o primeiro passo, um ponto que chama muita atenção é o resto das habilidades de seu personagem. Minha sugestão para deixá-lo maneiro e memorável é escolher habilidades menos usadas. Isso não quer dizer que tenha que sair pegando tudo e só entulhar seu personagem; pegue poderes diferentes, mude o estilo do personagem, mas sempre procurando deixá-lo bem jogável (a menos que não se importe com um grupo reclamando e por morrer nas aventuras). Que tal ao invés de criar um outro guerreiro de espada e escudo, escolha a build Tempest do Martial Power e ao invés de por duas espadas, faça seu guerreiro usar duas manoplas de cravos. Interessante, não?

Pintando Seu Herói

Esta é a parte que pode deixar mesmo o guerreiro humano de espada e escudo #350 memorável. Invista pesado nisto, mas não precisa escrever uma bíblia de como seu personagem é. Minha sugestão é colocar características pouco usadas por você ou pelo grupo de jogo. O interessante é criar uma aparência mais exótica para seu personagem, algo que funcione como marca registrada; pode ser simplesmente um moicano cheio de tatuagens e cicatrizes no rosto de um elfo que cheira a carniça, ou um mote estiloso: “te vejo no inferno, brother”.

Escreva um background legal e que tenha a ver com a trama. Aproveite para não colocar mais aquela história de que seu personagem aprendeu sua profissão com um mestre andarilho ou deseja vingança por um bando de goblins ter matado sua família. Não que com clichês um personagem não pode ser memorável, mas se não forem bem dosados, aí não será memorável. Por que não criar um clérigo que viveu sua vida inteira como um sacerdote de uma capela e após um grande evento [coloque a idéia da aventura do mestre aqui], viu-se obrigado a se tornar um aventureiro?

Por fim, descreva os costumes, a personalidade e as roupas de seu personagem. Minha sugestão é criar algo que seja fácil de lembrar em seu personagem, talvez seu guerreiro nunca mate uma criatura por ser um pacifista (mas desse o cacete aos não-pacifistas) ou seu ladino seja um covarde cagão que sempre da um geito no momento oportuno? Não importa como ele será, desde que seja fácil de lembrá-lo.

Interpretando

O último passo é o mais difícil (para alguns nem tanto), dar vida a seu personagem. Apesar de você ter lido todos os passos, este é o mais importante. Tente fazer ações que seu personagem faria, sejam benéficas ou maléficas; participe ativamente do jogo, mas sem estragar a diversão dos outros e procure jogar com um personagem de que goste, não faça o mestre matá-lo só por que ele não ficou do jeito que queria. Ninguém precisa ser um astro de teatro, basta apenas reagir aos acontecimentos como se fosse seu personagem. Pode ter certeza que seus amigos e você nunca o esquecerão!

Ufa! finalmente acabou o post. Espero que tenham gostado e congratulações para aqueles que terminaram de ler. Agora fica minha pergunta a vocês: Qual ou quais personagens inesquecíveis vocês criaram?

02
dez
08

Background de Personagens

Personagem JogadorNão consigo resistir a tentação de postar aqui na castle. Hoje será inaugurado o primeiro post de uma série de vários posts relacionados com dicas para Mestres e Jogadores.

Antes de tudo, o que é background? Para aqueles infortunados que ainda não sabem, que as graças de Tymora caiam sobre vocês! Esta palavra vem do inglês e significa mais ou menos pano de fundo. Para exemplificar rapidamente, background é aquele papel de parede que você coloca no desktop de seu pc para deixar maneira ou bonitinho! E isso é a mesma coisa no RPG.

Olhando para o D&D, a criação de background é bem simples e o livro do jogador não se aprofunda muito na questão. Há outros sistemas que lhe ajudam mais a criar seu personagem através de mecânicas com vantagens, desvantagens, pecados e etc. O D&D apenas possui as tendências, que agora são agrupadas em menor quantidade: Lawful Good (Leal Bondoso), Good (Bondoso), Evil (Mal), Caothic Evil (Caótico Maligno) e Unaligned (Indiferente); mas lhe ajuda apenas genericamente. Tratarei de um post sobre as tendências posteriormente.

Coloco algumas dicas de como criar seu personagem e entender um pouco mais sobre o background, que não é apenas mais de dois parágrafos da vida passada de seu personagem até a atualidade.

Seu passado é um gancho!

Todo jogador e mestre devem saber e estarem cientes de que além de um histórico, o background é um gancho para aventuras. Ele não deve ser apenas uma explicação de sua vida passada ou um mero “fluff” para saber o passado de seu personagem. Mestres inteligentes usam as idéias e os personagens dos pjs para ajudar no desenvolvimento de aventuras. E jogadores que fazem bons backgrounds, não são aqueles que apenas saem descrevendo todo o passado, mas sim aqueles que apresentam uma maneira de encaixar seu personagem na históaria da campanha (ou aventura) e ainda render idéias para seu mestre.

Detalhando o Background

Não escreva demais, detalhando em excesso. Não que seja proibido, mas pode tirar o foco da primeira lição ensina em cima. Não é preciso escrever desde quando o primeiro dente de leite caiu, até o número de calçado do personagem. Se você gosta de escrever estes pequenos detalhes, sem problema, mas então leve um resumo de seu background com as informações marcantes (e principalmente os ganchos) para seu mestre, pois concerteza ele não querá ler sua tese de mestrado para começar a jogar. Claro que, usando como base o D&D, já que ele é bem ready to play e nem é preciso dos personagens para iniciar aventuras. Agora, jogando Call of Cthullu, Vampiro e outros, a história é bem diferente.

Colocando os Ganchos

A melhor dica e melhor forma ao meu ver para por ganchos de aventuras, desde o mais simples ao complexo, é colocando perguntas sem respostas. Há alguém(s) lhe caçando? procure não colocar quem seja, isso dará idéias para seu mestre por na aventura quem estaria querendo-lhe morto e pode render boas surpresas e diversão. Eu pelo menos, e talvez muitos mestres, preferem assim a ter um alvo definido, mas isso depende do jogo. Se a campanha ou aventurá será somente sobre mortos-vivos, pode ser que caia bem especificar que um vampiro lhe quer morto, mas mesmo assim não dar todas as informações do gancho pode trazer revelações inesperadas.

A Questão de Personalidade

Seu personagem é irritado, calmo, introvertido ou sarcástico? Tente descrever alguns traços de como seria a personalidade e psicológico de seu personagem, nem que seja o mínimo. Em muitos casos, como eu por exemplo, é preferível apresentar toda a personalidade do personagem após 2 ou 3 sessões de jogo, aprimorando sua criação. Mas é muito bom escrever o mínimo possível para não haver pólos ou quebras na personalidade de seu personagem. Não se acanhe em olhar em livros ou pesquisar por adjetivos e sugestões ou idéias de personalidades, e especialmente, não se preocupe em copiar aquele seu personagem favorito ou aquele outro de um jogo que você jogou e adorou. É muito bacana ver um ladino com uma personalidade que se identifica muito com a do Han Solo do que ele ser simplesmente “mais um personagem“.

Qual Sua Aparência?

Tente imaginar como seu personagem se parece. Imagine a cor do cabelo, olhos, altura, peso e características marcantes. Ele possui uma tatuagem na cabeça? Tem um olho diferente? Possui uma cicatriz no lábio? Tente colocar alguma característica física que seja diferente do esteriótipo padrão. Ele é um lutador da linha de frente e ja enfrentou goblins enquanto estava no exército? Por que não colocar alguma cicatriz que ele possa mostrar e dizer: “estás vendo esta marca meu camarada, foi entalhada quando estava defendendo o forte naquela vez que fomos saqueados”. Não se esqueça de seu equipamento, sei que muitos não os descrevem dizendo que eles são todos iguais, mas não é bem assim, o equipamento, como falei no meu primeiro post do blog, ele pode dizer (e muito!) a personalidade de seu personagem. Você é um anão e possui um machado herdado de seu clã? Por que não colocar que ele possui as lâminas retas e desenhos de símbolos geométricos e a marca de seu clã na lâmina? Somente por que não um item mágico ou um simples equipamento inicial não significa que não precisa ter estilo!

Maneirismos

Além de tudo dito anteriormente, estas serão suas marcas registradas. Os jogadores não verão seu personagem, a menos que você possua um desenho dele. São os maneirismos que mostraram como ele é durante o jogo (com a personalidade também, claro). Maneirismos são manias que sei personagem possui e que enriquecem o roleplay do jogo. O tipo de maneirismo mais comum é de frases de efeito. Por que não falar “Que a bênção da imortal chama esteja com você” quando o clérigo abençoar com proteção seus aliados? Não é preciso anotar todos os maneirismos, eles se desenvolverão conforme vierem as sessões, mas pelo menos anote 3 na sua ficha, assim seu personagem já começará com algo a mais.

É isso pessoal, estas são minhas primeiras dicas para Jogadores. Eu poderia extender muito mais este post, mas aí poderia ficar cansativo e gostei de como ficou. Nunca esqueçam destas liçõezinhas básicas e de que não quebre a cabeça tentando fazer um tremendo background ou criando todo o personagem antes do jogo, pois é dentro de jogo que você viverá ele fará seu background.




 

Calendário

junho 2017
D S T Q Q S S
« abr    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Licensa

Creative Commons License
Castles & Dragons

Visitas

  • 32,434 hits